terça-feira, 2 de outubro de 2012

o que é a dieta paleo?


A dieta paleo é a dieta dos nossos antepassados. Ela se baseia no período paleolítico que vai de 10 mil a 2,5 milhões de anos atrás. Durante esse tempo, os seres humanos eram caçadores-coletores. A dieta consistia em proteínas (carnes, miúdos e ovos), legumes, verduras, frutas (principalmente as de casca rija), gorduras animais e sementes.

Um dos marcos da mudança do paleolítico para o neolítico foi a revolução agrícola. Cerca de 10.000 anos atrás, os grãos foram introduzidos na nossa dieta. Se observarmos o tempo de existência da nossa espécie, o homem tem vivido em uma dieta livre de grãos. Portanto, os grãos são um "novo alimento". Dessa forma, quase todos nós (em maior ou menor grau) estamos mal adaptados para digerir grãos. O consumo de grãos pode causar consequências para a saúde que se estabelecem de forma crônica e acabam sendo confundidas como reações naturais. Junto com o consumo de grãos também desenvolvemos o açúcar refinado, a gordura saturada e os laticínios, que são igualmente responsáveis por algumas reações negativas no nosso corpo. Entre as piores consequências temos: as alergias, as inflamações, a doença celíaca, a obesidade e a acne.

Mas por quê isso acontece? Os grãos contem determinados anti-nutrientes, que impedem a absorção dos nutrientes no intestino. Os anti-nutrientes dos grãos servem como uma estratégia evolucionária destes para proteger a integridade dos mesmos de modo que possa sobreviver à passagem pelo tubo digestivo dos animais.

Sobre a minha experiência, posso afirmar que quando consegui reduzir a quase zero o trigo e o amido de minha dieta, pude ver resultados incríveis: o intestino funciona melhor, o peso diminui, a sensação de estufamento não existe mais, a disposição e a concentração aumentam, até os cabelos ficam mais sedosos e a pele mais saudável e bonita.

Isso tudo me convenceu que a dieta paleo era o melhor caminho. Topei o desafio e depois de dois meses, já constatava os efeitos citados acima. Além disso, se aliarmos a dieta paleo a exercícios diários o resultado pode ser realmente incrível!

Experimente você também!


4 comentários:

  1. Raquel, conta suas variações de cardápio para café da manhã. Eu andei tentando parar de comer pão, mas de manhã na correria, acaba sendo a coisa mais fácil de preparar...
    Beijo-beijo!

    ResponderExcluir
  2. Giuliana, a questão do café da manhã é mais do que achar uma alternativa. Primeiro, café da manhã deve ser pra quem quer: não há qualquer prova científica de que é necessário comer algo após acordar. Há quem até sinta enjoo, como a minha irmã (cunhada da blogueira), o que não faz nenhum sentido combater.
    Segundo, a manhã é um período onde nossos antepassados costumavam sair para caçar e colher, não de inatividade - há hormônios que, pela manhã, reagem a qualquer dose de carboidrato (açúcar) de forma explosiva. Comer pães é uma opção inadequada pra quem não faz exercícios diretamente depois, não só pelas questões que compõem a paleo-dieta mas também porque o pico glicêmico fica sem propósito - todo o carboidrato vai direto para os estoques de gordura.
    Terceiro, de manhã o ideal é tentar uma comida de efeito alcalinizante, porque de manhã os cereais e as carnes vermelhas vão acidificar o metabolismo e diminuir a absorção de nutrientes.

    Acho que a melhor coisa é focar em ovos (mexidos, cozidos, estalados), castanhas e vegetais escuros, como espinafre. Ou, como eu, fica mais fácil regular o peso tomando um shake, tanto de proteína quanto de vegetais. Só que com água, melhor até gelada.

    ResponderExcluir
  3. Raquel, pra mim isso é novidade total!!! Muito interessante, por sinal... Vou tentar entender melhor e ver se , na minha correria, consigo fazer algumas mudanças... Mas, de manhã, é impossível ficar sem comer: fico tonta e com dor de cabeça se não tomo café...
    beijinhos, saudades!!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua iniciativa Raquel, parabéns!!!

    ResponderExcluir